segunda-feira, maio 16, 2005

Hei gente!!!..e ai se foi mais um fim de semana...por aqui e feriado hoje e amanha, assim sabadao tudo fechado a partir das 16:00...quem comprou, comprou...quem nao comprou, dancou e vai ter que apelar para os postos de gasolina...as lojas estavam lotadas, tanto supermercados quanto lojas de flores e roupas...explico o motivo: amanha e 17 de maio...dia da Constituicao da Noruega...
Por aqui e comum as pessoas comprarem roupas novas para essa data, terem a casa toda enfeitada com as cores da Noruega usando motivos florais, velas, toalhas de mesas e mesmo a porcelana...as bandeiras estao hasteadas em todas as casas...
E uma data onde podemos ver realmente o amor e respeito que os noruegueses tem pela sua patria...todos vestem suas melhores roupas, os homens com terno e gravata e as mulheres com roupass de festa...outros optam pelo Bunad, o traje tipico da Noruega...as festas se espalham pelo pais...um dia onde a familia toda esta reunida para o "tog" (desfile) que nao tem nenhuma organizacao especifica nem militar...participa quem quer: creches, escolares, associacoes, grupos, clubes, "russe" e etc...tudo com muita ordem e muito humor principalmente por parte dos "russe" que tem seu reinado encerrado na noite do 17 de maio...nem a familia real escapa do humor de alguns grupos durante o "tog" , mas tudo com muito respeito...
Muitas familias participam das atividades nas escolas de seus filhos...todas as escolas tem um pequeno "tog" e muitas atividades para as criancas com premios e claro, muita comida...e muito bonito ver as familias todas reunidas e participando...apos o retorno para a casa e hora de preparar uma refeicao especial ou se o tempo permitir um bom grill sempre com muitos familiares em volta...esse dia e das criancas e tudo e voltado para elas...nada de bebidas e cara-cheia...
Nos costumamos ir a Bergen ver o "tog"....os jardins sao preparados para a data com muita rosas e tulipas....a cidade fica lotada de familias e criancas...dificil distinguir os varios tipos de Bunad de cada regiao, lindamente bordados e com sua caracteristica especial...as banquinhas com comida e baloes e parque para todos nao podem faltar...apos o "tog" em Bergen vamos para escola da minha filha...este ano e o ultimo ano dela nessa escola e sera especial para nos pois ela sera oradora...estamos muito orgulhosos da nossa mocinha...
Oque gosto nessa festa toda e de ver que o "espirito patriotico" realmente existe dentro dos coracoes noruegueses...nao e so da boca para fora...eles participam e se "vestem" orgulhosos para essa data que tem muito significado para eles pois marcou o fim de uma uniao com a Suecia que nao agradava a todos e quem vinha gerando problemas para ambos os lados...

UM POUCO DE HISTORIA...

Em 1814, a Noruega foi forçada a unir-se à Suécia depois de ser tirada à Dinamarca no rescaldo das Guerras Napoleónicas. Os noruegueses revoltaram-se contra a imposição de outra união, estabelecendo a Constituição Norueguesa a 17 de Maio de 1814. Apesar de este fato ter dotado a Noruega de um certo grau de controle interno, o estado norueguês estava, não obstante, obrigado a entrar numa nova ? apesar de imprecisa ? união constituída por duas nações sob o governo de um mesmo monarca com um serviço diplomático comum. A união foi formalizada no "Riksakten" (Documento do Reino) de 1814.
As tendências nacionalistas emergiam em ambos os países, embora se baseassem em princípios políticos completamente divergentes. O proteccionismo crescente na Suécia estava a ter um efeito adverso nas relações económicas entre os dois países, criando dificuldades aos apoiantes da união na Noruega para argumentar de modo convincente quanto ao fato de o acordo ainda trazer benefícios económicos à nação. Depois de 1895, os dois países avançaram com substanciais esforços de acumulação de armamento militar.
No início de 1905, a união tinha, aparentemente, como destino a dissolução. O Primeiro Ministro em funções, Francis Hagerup, demitiu-se, reconhecendo que não tinha apoio para a prossecussão das negociações com os suecos relativamente à criação de um serviço consular norueguês. Foi então que Christian Michelsen constituiu um novo governo.. O herói nacional norueguês Fridtjof Nansen publicou uma série de artigos na imprensa estrangeira numa tentativa de esclarecimento do público e das reivindicações norueguesas. Em Maio, os membros do Storting adotaram uma lei para a criação de um serviço consular norueguês, sabendo perfeitamente que o Rei Óscar II não iria aprovar a legislação. A recusa do Rei em aprovar a lei foi apresentada a 27 de Maio, o que resultou numa total ruptura entre o Rei e o governo ? e entre a Suécia e a Noruega. Ambos os países procuravam obter o apoio das grandes potencias europeias. No entanto, nenhuma delas desejava ver-se envolvida numa guerra na Escandinávia.
Um comité ad hoc do Riksdag (o Parlamento sueco) concluiu que a Suécia poderia aceitar a dissolução da união, mas a questão tinha de ser decidida através de um plebiscito realizado na Noruega, para além de as condições de dissolução terem de ser sujeitas a negociações. Esta recomendação foi adoptada pelo Riksdag. Um plebiscito norueguês realizado a 13 de Agosto demonstrou que uma esmagadora maioria estava a favor da dissolução da união.Um total de 368 392 noruegueses votaram a favor do fim da união, tendo apenas 184 dado uma resposta negativa à questão
Os negociadores de ambos os países reuniram-se em Karlstad, na Suécia, a 31 de Agosto. As negociações incluíam ter de lidar com questões de dificuldade elevada, como era o estatuto da fortaleza militar norueguesa ao longo da fronteira. A situação estava muito tensa. Depois de muitos debates difíceis, as negociações terminaram com um compromisso hoje conhecido como o Acordo de Karlstad. O acordo causou controvérsia na Noruega, mas foi, em última instância, adoptado pelo Storting. O Riksdag aprovou o Acordo de Karlstad sem votação. A 16 de Outubro, o Riksdag sueco votou pelo reconhecimento da Noruega como nação independente e, a 27 de Outubro o Acordo de Karlstad foi por fim assinado. Ao mesmo tempo, Óscar II abdicou do trono da Noruega.

O que fez com que fosse possível dissolver a união entre a Suécia e a Noruega sem recurso a um conflito armado? A razão fundamental foi as pessoas envolvidas nas negociações defenderem posições moderadas e estarem dispostas a servir como agentes de arbitragem. Se as negociações tivessem falhado, é provável que tivesse deflagrado uma guerra. Tanto a Noruega como a Suécia tinham fortalecido as suas defesas, mas a máquina de guerra sueca era amplamente superior. Um dos possíveis cenários teria sido que as forças norueguesas conseguissem afastar um ataque norueguês durante tempo bastante para permitir às grandes potências que interviessem e quebrassem a paz. Outra hipótese teria sido que um ataque e a ocupação pela Suécia fossem bem sucedidos inicialmente, continuando, porém, as forças norueguesas a retaliar, o que arrastaria o conflito durante muito tempo. A Suécia pouco teria a ganhar com uma guerra assim, facto que provavelmente estava muitíssimo claro. Assim, no fim, todas as partes chegaram à conclusão de que a melhor solução seria a dissolução pacífica de uma união que tinha obviamente durado mais tempo do que a finalidade a que se destinava...



Texto da autoria de Øystein Sørensen e Tor Dagre

Um comentário:

Anônimo disse...

Oiie:) sou portuguesa e estou a viver na noruega em oslo nao tem mt tempo eu gostava de perguntar para voçe se sabe de alguns cursos para ajudantes de veterinario (nao tenho experiencia) mas adoro animais e cuidar deles me entende ne? :) obrigada pode me responder po meu email taniacastro669@msn.com obrigadao!